out

08

Posso treinar um músculo ainda dolorido?

Muitos desinformados aventurados num treinamento de musculação cometem alguns erros que inevitavelmente comprometem seus resultados. Um desses erros é a falsa crença que treinar um músculo ainda dolorido será melhor para seu desenvolvimento, ou que pode se estimular esse músculo que não haverá problema, mesmo ainda com dor.

Um dos aspectos mais importantes para se ter resultado em musculação é a divisão correta dos treinos durante a semana, como já falamos várias vezes. E isso diz respeito não somente à cinesiologia (saber quais músculos trabalham em determinado exercício)  mas também de se ter um treinamento prejudicado devido às dores, e principalmente, evitar lesões.

Lógico que somos bem adeptos do que o grande Mr. Olímpya da década de 80 Lee Haney disse: “no pain, no gain,  remains the same” (sem dor, sem ganho, continue igual). Porém isso não quer dizer que você precisa lesionar seus músculos para que eles se desenvolvam. O melhor estímulo possível, dentro da individualidade de cada um, aquele que deixa dias dolorido, com certeza é a melhor estratégia. Porém, o descanso adequado deve ser aplicado, é nele que seus músculos crescerão.  O descanso é parte do treino.

Então quando chegar o dia de treinar o bíceps, se ele ainda estiver dolorido, e você concluir que essa dor é oriunda do treino anterior, pode ser válido esperar mais um dia para estimulá-lo novamente.

Da mesma maneira, se o triceps ainda dói muito do treino de braço e chegou o dia de fazer peitoral talvez seja interessante mudar o treino de peito iniciando com voador, cross over ou crucifixo, e fazer uns exercicios combinados (exemplo: crucifixo inclinado e supino inclinado) para poupar o triceps das cargas elevadas que remetem um supino “bem feito”.

Nesta mesma linha de raciocínio, se você divide o treino de perna em 2 dias da semana (como fazem a grande maioria das mulheres), e o quadriceps ainda dói, pois nesta semana você bateu seu recorde no AGACHAMENTO, vale  a pena fazer 2 ou 3 flexoras com muita intensidade (sentada, em pé e deitada, com DROP talvez), um stiff, e poupar neste dia (somente neste dia) de se realizar uma passada até a real exaustão.

Preste atenção ao seu corpo, aos sinais que ele envia, uma série de lesões graves podem ser evitadas se houver uma antecipação nesse sentido. Converse com seu treinador diariamente sobre isso, pense na melhor estratégia para você e continue RUMO AO SINISTRO.